O pequeno Eu, os meus pequenos Meninos e os nossos pequenos Momentos...que de tão pequenos que são se tornam grandes em tudo!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Sempre a crescer

"Autonomia: do grego, autos, por si só, mais nomós que pode ser duas coisas, lei, e ao mesmo tempo, território."

A autonomia é uma das condições básicas para conviver com riscos e incertezas, que são uma constante na nossa sociedade.

Para as crianças é, na maioria das vezes, algo muito difícil de atingir, essencialmente porque para se adquirir é necessário que se reúnam todos os alicerces cognitivos e fisiológicos criados ao longo de muitas interacções.
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a autonomia nas crianças deve ser ensinada e trabalhada através de tentativas e erros, tal como elas o fazem ao andar, falar e por aí fora, tornando-se assim uma aquisição e uma conquista como tantas outras.
É um processo lento muitas vezes, é preciso ter persistência e paciência.
Não podemos exigir que as crianças sejam autónomas de um momento para o outro, sem nunca lhes termos ensinado ou demonstrado o que isso é e como se faz.



3 comentários:

  1. Concordo. O processo de aprendizagem é, de facto, uma enorme tarefa que exige dedicação, muito amor, persistência e empenho.Parece ser tarefa exigente demais, para os pais de hoje que transformam as crianças em adultos em ponto pequeno, num instante.

    É pena! Escolas de Formação para pais fazem falta.

    ResponderEliminar
  2. Teresa

    A aquisição progressiva dos processos de autonomia da criança, começa desde a consciencialização do Eu. É um processo gradual onde a paciência e a persistência, como dizes, são características fundamentais.
    A criança precisa de oportunidades ( muitas ) e de tempo ( muito ), para aprender, apreender e cimentar competências a todos os níveis e também, como é obvio, nos comportamentos de autonomia.
    A criança precisa também, que sejam tolerantes com os seus erros e lhes ensinem que isso faz parte da aprendizagem e que é a partir dos erros que evoluí e obtém sucesso.
    Muitos pais, nunca deixam de ver os seus filhos como eternos bebés. A super protecção é um erro que se pagará caro no futuro. Ela é desestruturante do ponto de vista da personalidade. Cria na criança sentimentos de insegurança, inutilidade, pessimismo, derrota e/ egoísmo e egocentrismo.

    Diz a Lídia, que fazem falta Escolas de Formação para pais. Concordo em absoluto! Mas antes disso , é fundamental que os pais tomem consciência que podem e deve procurar orientação para melhor educar os seus filhos, não porque sejam incompetentes, mas porque querem cometer o menor numero de erros possível.
    A maior parte, acha que não precisa!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. E mesmo assim, amiga,

    quantos dos adultos

    são verdadeiramente autónomos?

    Desejo-lhe um bom e autónomo

    fim de semana.

    Beijocas

    ResponderEliminar